Literatura brasileira é a literatura escrita em língua portuguesa por brasileiros ou no Brasil, incluindo obras escritas antes da independência do país em 1822. Ao longo de seus primeiros anos, a literatura do Brasil seguiu as tendências literárias de Portugal, enquanto gradualmente mudando para um diferente e autêntico estilo de escrita ao longo dos séculos XIX e XX, na busca de temas verdadeiramente brasileiros e uso da língua portuguesa. O português é um dialeto românico e a única língua oficial do Brasil.

O que é quinhentismo na literatura?

A literatura brasileira tem sido muito prolífica. Tendo como nascimento a carta de Pero Vaz de Caminha, o documento que marca a descoberta do Brasil, a literatura do país tem abarcado vários escritores significativos. Esse começo, no período colonial, é chamado de quinhentismo, um nome genérico dado para todas as produções literárias que ocorreram durante o século XVI no período colonial. O Brasil não tinha ainda uma identidade própria, e as obras brasileiras compartilhavam de muitos componentes estéticos e temáticos com a literatura portuguesa.

História do quinhentismo

Um dos primeiros documentos existentes que podem ser considerados literatura brasileira é a Carta de Pero Vaz de Caminha, escrita por Pero Vaz de Caminha para Manuel I de Portugal, que contém uma descrição de como era o Brasil em 1500. Revistas de viajantes e tratados descritivos sobre a “América Portuguesa” dominaram a produção literária nos dois séculos seguintes, incluindo o bem-estar. relatos conhecidos de Jean de Léry e Hans Staden, cuja história de seu encontro com os índios tupis no litoral de São Paulo foi extraordinariamente influente para as concepções europeias do Novo Mundo.

Mais alguns exemplos explicitamente literários sobrevivem desse período, como o poema épico de Basílio da Gama celebrando a conquista das Missões pelos portugueses, e a obra de Gregório de Matos, um advogado do século XVII de Salvador que produziu uma quantidade considerável de artigos satíricos. poesia religiosa e secular. Matos se baseou fortemente em influências barrocas, como os poetas espanhóis Luis de Góngora e Francisco de Quevedo.

O neoclassicismo foi difundido no Brasil em meados do século XVIII, seguindo o estilo italiano. A literatura era frequentemente produzida por membros de academias temporárias ou semipermanentes e a maior parte do conteúdo estava no gênero pastoral. O centro literário mais importante do Brasil colonial era a próspera região mineira, conhecida por suas minas de ouro, onde um próspero movimento proto-nacionalista havia começado. Os poetas mais importantes eram Cláudio Manuel da Costa, Tomás António Gonzaga, Alvarenga Peixoto e Manuel Inácio da Silva Alvarenga, todos envolvidos numa insurreição contra o poder colonial. Gonzaga e Costa foram exilados para a África como conseqüência.

Quinhentismo no Brasil

O Quinhentismo tem início com a descoberta do Brasil, e seus aspectos influenciaram muito os primeiros autores brasileiros. (Foto: SciHi Blog)

Quinhentismo brasileiro

A literatura do Brasil é, em geral, escrita na língua oficial do país, o português. Isto deve-se ao facto de os portugueses terem ocupado e colonizado o Brasil desde o século XVI, infundindo na cultura nativa local os seus próprios ideais europeus, costumes, crenças e linguagem. Ao longo do tempo, a cultura do Brasil tornou-se conhecida por sua natureza diversificada devido à fusão de culturas europeias dentro de uma sociedade semi-nômade primitiva.

A literatura é uma das partes de uma cultura que reflete sua natureza multidimensional. Os escritores usam seu meio para se comunicar com os outros, registrar a história, transmitir idéias e representar uma identidade. Portanto, a literatura é parte integrante da cultura complexa de um país. A literatura brasileira é, como resultado, também multifacetada, tornando-se um registro fascinante de pessoas, lugares e tempos. O quinhentismo mostra o começo disso, dando a base para a evolução da literatura brasileira como um ente próprio separado da literatura portuguesa.

Durante o período colonial (que se estendeu de 1500 a 1800), a comunidade literária do Brasil explorou a poesia épica, o texto religioso e uma boa quantidade de gêneros satíricos e seculares. Autores conhecidos desta época incluíam Jean de Léry, Hans Staden e Basílio da Gama.

Dúvidas? Deixem nos comentários suas perguntas!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)