Um texto de divulgação científica é um conjunto coerente de declarações relacionadas à ciência ou à linguagem científica. Esse tipo de texto usa linguagem e sentenças claras, com uma sintaxe bastante simples. Entender esse tipo de produção textual irá te auxiliar na hora de criar redações adequadas ao gênero de texto.

Artigo de divulgação cientifica

O objetivo é que essas informações sejam interpretadas corretamente por uma audiência, portanto, esses escritos devem comunicar algumas informações verdadeiras.

Nesse tipo de literatura, termos ambíguos devem ser evitados para que o significado das palavras seja claro e não haja dúvidas sobre isso.

Além disso, todos os tipos de subjetividade devem ser minimizados. O texto deve ser baseado em informações específicas e não nas opiniões do autor.

O objetivo da literatura científica é ser entendido por qualquer pessoa que pertença ao grupo alvo para o qual o texto está sendo endereçado.

Ele usa terminologia específica, permitindo traduções precisas para outros idiomas sem nenhum tipo de erro de interpretação.

Esses textos devem apresentar declarações que possam ser testadas para provar que as informações apresentadas são confiáveis ​​e reais.

Geralmente este tipo de literatura é produzido na comunidade científica para comunicar e demonstrar algum processo alcançado em um trabalho de pesquisa.

O que é divulgação científica?

A divulgação científica científica refere-se à escrita de qualquer assunto científico, muitas vezes apresentado de forma não técnica para que possa ser entendido por um público de pessoas não científicas.

Esse tipo de literatura também pode se referir aos relatos de observações científicas e resultados apresentados de forma específica e convencional ao seu ramo.

Características principais do texto científico

A ideia é que textos de textos científicos utilizem elementos que possam explicar a informação de maneira clara e simples aos leitores da literatura.

Para alcançar esse entendimento, estratégias de explicação como verbos em voz ativa devem ser usadas, analogias e metáforas e explicações antes de chegar à conclusão.

Também explicações muito detalhadas devem ser sacrificadas para que o leitor não se perca no texto e possa entender completamente as informações apresentadas.

Em muitas ocasiões, esse tipo de texto recorre a “não-exemplos”; não-exemplos são exemplos do que algo não é. Muitas vezes esse tipo de explicação ajuda a esclarecer o elemento em questão.

Por exemplo, se você quisesse explicar a definição de águas subterrâneas, poderia dizer: “a água subterrânea não é um corpo de água no sentido tradicional; é a água que se move lentamente pelas rachaduras no solo”.

Textos de divulgação científica

Os artigos de divulgação científica devem usar fontes apropriadas para se referir aos autores e bases de pesquisas. (Foto: Day Translations)

Categorias de textos de divulgação científica

Comumente, essa literatura pode ser classificada em quatro categorias principais: textos argumentativos, textos referenciais, relatórios e textos instrutivos.

Textos argumentativos

Nos textos argumentativos Existem duas posições, duas opiniões que se comparam uma com a outra. O autor ataca as idéias do oponente, relatando-as brevemente e, em seguida, dando provas do contrário. Seu objetivo é fornecer e apoiar uma tese com evidências científicas.

Textos referenciais

Esses textos descrevem simplesmente alguns fenômenos, como a criação do Universo, e geralmente são baseados na causa lógica. Ao contrário dos textos argumentativos, o autor não participa ideológica ou emocionalmente do que está descrevendo. Seu objetivo é ser o mais claro possível, pois o objetivo desse tipo de texto é explicar um fenômeno da maneira mais transparente possível.

Relatórios

Os relatórios são textos escritos para descrever um evento. Portanto, eles são desenvolvidos com uma estrutura de seqüência de tempo, como as fases de um experimento de laboratório. Ele procura descrever em detalhes a seqüência de tempo de um procedimento ou as etapas de um evento.

Textos de instrução

Esses textos dizem ao leitor como realizar uma ação, por exemplo, como conectar um computador. Eles são baseados em uma série de formas verbais imperativas. Seu objetivo é instruir o leitor a realizar uma tarefa relevante. Os manuais do usuário são textos instrutivos.

Estrutura dos textos de divulgação científica

Textos científicos assumem uma maneira diferente de explicar eventos; Este caminho pode ser muito diferente do habitual.

Em geral, um texto narrativo está associado a estruturas objetivas, enquanto a literatura científica está associada a estruturas lógicas.

Dito de uma maneira mais básica, pode-se generalizar e dizer que o raciocínio lógico informa especialistas sobre certas áreas, enquanto os inexperientes se concentram em estruturas objetivas.

A literatura científica é mais fácil de entender quanto mais se assemelha a um texto narrativo, enfocando os objetivos e agentes humanos.

Exemplos de textos de divulgação científica

Vamos dar dois exemplos de textos de divulgação científica:

Cirurgias de transplante de órgãos

Manter um corpo morto até que seus órgãos possam ser doados é um processo difícil que requer os mais recentes avanços na tecnologia médica. Mas também é um anacronismo em uma época em que a medicina se tornou menos invasiva.

A fixação das artérias coronárias bloqueadas, que há não muito tempo exigiam a abertura completa do tórax de um paciente com uma serra, pode agora ser conseguida enviando-se uma pequena tala para o coração através da perna do paciente.

A cirurgia exploratória deu origem a câmeras robotizadas em imagens de alta resolução. Atualmente, avanços estão sendo feitos na terapia gênica, onde doenças podem ser curadas mesmo antes de causar qualquer dano.

Comparados a essas curas em escala micro, os transplantes parecem incrivelmente mecânicos ou invasivos, pois consistem em salvar os órgãos completos de um cadáver com um coração que bate para colocá-los em um corpo diferente.

Descrição do termômetro

Muitos termômetros são finos tubos de vidro cheios de líquido. Mercúrio e álcool são freqüentemente usados ​​em termômetros porque ajudam a manter a forma líquida em uma ampla faixa de temperaturas.

Termômetros podem medir a temperatura devido a uma propriedade chamada expansão térmica. A expansão térmica é o aumento no volume de uma substância devido ao aumento da temperatura.

À medida que a temperatura de uma substância aumenta, suas partículas se movem mais rapidamente e se espalham.

É por isso que há mais espaço entre eles e a substância se expande. O mercúrio e o álcool se expandem em quantidades consistentes com qualquer mudança na temperatura.

Ficou alguma dúvida? Deixem nos comentários suas perguntas para que possamos ajudar!

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)