Poesia social é a poesia que desempenha uma função social ou contém um nível de comentário social. O termo parece ter aparecido pela primeira vez como uma tradução do original espanhol “Poesia Socíal”, usado para descrever o movimento de poesia pós-guerra civil espanhola nas décadas de 50 e 60.

Mais tarde, José Eduardo Limón, por exemplo, o usou para descrever a poesia mexicano-americana no Texas durante o mesmo período. Em outros lugares, outros usaram o termo para descrever poetas em inglês, como W.H. Auden e George Bernard Shaw. No Brasil, autores como Fagundes Varela, Castro Alves e Joaquim de Sousa Andrade, conhecido como Sousândrade.

Desenvolvimento da poesia social

O conceito de poesia social foi expandido para incluir o “efeito” poético, distinguindo entre a forma poética das palavras em um pedaço de papel e o efeito poético de uma mudança sentida de consciência. Esse efeito poético ou experiência é explorado como ele ocorre entre os seres humanos na experiência sócio-poética, junto com tudo o que eles podem dedicar à mente e às mãos em relação à organização.

Isso de traduz na poeticização da vida social, onde se tenta criar espaços que expressam a imaginação de realidades objetivas em ação nos organismos humanos e sociais, abrindo assim o caminho para a transformação individual e social.

Poesia social: características

A poesia social no Brasil usa uma linguagem simples, cotidiana. Assim, se aproxima do brasileiro comum, normal. Em seus textos, a poesia social destacam a realidade e a denúncia social das mazelas que os brasileiros passam. É uma poesia crítica e engajada, como forma não apenas de retratar as dificuldades, mas também agir como mecanismo de mudança.

Poesia social

A poesia social é uma forma de poesia que demonstra o que está acontecendo na sociedade, geralmente no contexto de vida do escritor. (Foto: Theos Think Tank)

Principais autores da poesia social

A poesia práxis da qual a poesia social faz parte tem como principais autores Mario Chamie e Cassiano Ricardo. Entre as obras de Mario Chamie estão Espaço Inaugural, O Lugar e Os Rodízios. De Cassiano Ricardo, as obras Dentro da Noite, A Frauta de Pã, e Vamos Caçar Papagaios são alguns dos exemplos.

Dentro do movimento concretista ou neoconcretismo, tivemos como representante da poesia social Ferreira Gullar. Entre suas obras, podemos citar Um Pouco Acima do Chão, A Luta Corporal, Poemas, e João Boa-Morte, Cabra Marcado para Morrer.

Na geração da poesia marginal, os autores expoentes são Chacal, Cacaso, Paulo Leminski e Torquato Neto.

No movimento modernista brasileiro, os autores e poetas sociais que podemos citar incluem Carlos Drummond de Andrade, Graciliano Ramos, Rachel de Queiroz, Jorge Amado, Vinícius de Moraes, e muitos outros.

Resumo da Poesia Social

A poesia social tenta descrever o que acontece em uma dada sociedade, seja ela em uma visão micro ou macro. Os autores tentam relatar essa realidade de uma forma clara, com um linguajar mais básico e pouco rebuscado, de forma que mais pessoas possam compreender sobre o que está sendo escrito.

A crítica à sociedade também é inclusa nesse tipo de poesia social, de forma a tentar construir uma visão do que é desejável para uma sociedade, mas de forma bem realista.

Ficou alguma dúvida sobre a poesia social para seus estudos? Deixem nos comentários suas perguntas. Estamos aqui para ajudar e responder às suas dúvidas da melhor forma possível.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)