Uso do hífen, regras gerais!

O principal objetivo dos hifens é colar as palavras juntas. Eles notificam o leitor que dois ou mais elementos em uma sentença estão vinculados. Embora existam regras e costumes que governam os hifens, há também situações em que os escritores devem decidir se devem adicioná-los para fins de clareza.

Usos do hífen entre palavras e a letra H

A primeira regra a se ter em relação ao uso do hífen é em relação à junção de palavras. O hífen é principalmente usado para essa finalidade. Quando temos a junção de duas palavras e a segunda palavra começa com H, usamos o hífen para separar as palavras.

anti-higiênico

anti-herói

co-herdeiro

mini-hotel

sobre-humano

super-homem

Na palavra subumano, por exemplo, não ocorre a hifenização pois a letra H é suprimida.

Regras para uso do hífen com vogais diferentes

Quando temos a junção de duas palavras que a última letra da primeira palavra e a primeira letra da segunda palavra são de vogais diferentes, não usamos o hífen. Exemplos incluem:

infraestrutura

extraoficial

autoestrada

semiárido

ultraelevado

agroindustrial

antiaéreo

autoaprendizagem

coautor

plurianual

semiaberto

Quando há o prefixo co, ele é somado à segunda palavra, mesmo sendo iniciada com a mesma vogal. Exemplos incluem cooperar, coordenar, cooperação.

Uso do hífen na nova ortografia quando há a mesma vogal

Quando a primeira palavra ou prefixo terminar com a mesma vogal que inicia a segunda palavra, separamos ambas pelo uso do hífen como nos exemplos abaixo:

auto-observação

micro-ondas

contra-argumento

anti-inflacionário

contra-ataque

micro-ônibus

semi-interno

Uso do hífen no caso de consoante inicial diferente de R ou S

Quando a primeira palavra ou prefixo terminar em vogal e a segunda palavra iniciar com consoante diferente de R ou S, não se usa o hífen. Exemplos incluem:

seminovo

anteprojeto

autopeça

geopolítica

microcomputador

semicírculo

ultramoderno

Quando é utilizado o prefixo vice, no entanto, sempre se usa o hífen. Exemplos incluem vice-presidente, vice-governador, vice-rei, etc.

Uso do hífen no caso de consoante inicial R ou S

Quando a primeira palavra ou prefixo terminar em vogal e a segunda palavra começar com R ou S, o hífen não deverá ser utilizado, e a consoante S ou R da segunda palavra deverá ser dobrada como nos exemplos abaixo:

antissocial

antirrábico

biorritmo

contrassenso

cosseno

microssistema

minissaia

semirreta

ultrarresistente

ultrassom

autossuficiente

ultrassonografia

autorretrato

contrarreforma

ultrarrápido

Exceções para essa regra estão nas junções que se iniciam com o prefixo sub e tem a consoante R na segunda palavra, tais como sub-região, sub-regimento, entre outros.

Uso do hífen

Entenda o uso do hífen na língua portuguesa e melhore suas habilidades de escrita. (Foto: Symbols.com)

Regra para uso do hífen com mesmas consoantes

Quando o prefixo ou primeira palavra terminar em consoante e a segunda palavra iniciar com a mesma consoante, separamos ambas as palavras com o uso de hífen, como nos exemplos abaixo:

sub-base

super-requintado

inter-racial

inter-relacionar

hiper-realista

sub-bibliotecário

super-resistente

super-romântico

Ao usar os prefixos circum e pan, utiliza-se o hífen no caso da segunda palavra começar com as letras M, N, ou uma vogal, tal como nos exemplos circum-navegação, pan-americano, entre outros.

Regra do uso do hífen em consoanta com vogal

Quando a primeira palavra ou prefixo terminar em consoante e a segunda palavra começar com vogal, não usamos o hífen, como é o caso dos exemplos abaixo:

hiperativo

hiperacidez

interescolar

interestelar

superaquecimento

superexigente

superinteressante​

Prefixos que exigem a utilização obrigatória do hífen

Os seguintes prefixos exigem que seja usado o hífen logo após eles: ex, sem, bem, além, aquém, recém. pós, pré e pró, como nos exemplos abaixo:

ex-aluno

ex-presidiário

ex-presidente

sem-terra

sem-teto

além-mar

além-túmulo

aquém-mar

recém-casado

recém-nascido

pós-graduação

pós-doutorado

pré-vestibular

pré-adolescente

pró-europeu

bem-vindo

bem-nascido

bem educado

bem humorado

Uso do hífen em palavras de origem Tupi-Guarani

Palavras de origem Tupi-Guarani açu, guaçu e mirim exigem a utilização do hífen obrigatoriamente, tal como é o caso dos exemplos abaixo:

amoré-guaçu

anajá-mirim

capim-açu

Uso do hífen em palavras com encadeamento vocálico

O encadeamento vocálico ou vocabular é uma associação de palavras quando se refere a uma relação entre duas ou mais entidades. Nesses casos, o hífen é usado, como nos exemplos abaixo:

Rio-Niterói

Rio de Janeiro-São Paulo

Inglaterra-França

Uso do hífen de acordo com a usualidade

Devido ao uso comum, algumas palavras que eram compostas não usam mais o hífen, tal como é o caso dos exemplos abaixo:

girassol

madressilva

mandachuva

paraquedas

paraquedista

pontapé

Regras de uso do hífen na separação silábica

Quando no final da linha a separação de palavras coincidir com o hífen, o mesmo deve ser repetido na linha seguinte para fins de clareza textual. Você pode estar terminando uma linha com diz-se, programe-se, e outras junções semelhantes, como nos exemplos abaixo:

De tarde ele programava–
–se para ir ao cinema.

O prefeito recebeu os ex–
–vereadores em sua sala.

Esquecemos de alguma regra? Deixem nos comentários sua participação e ajuda para caso tenhamos deixado algo passar, para que a gramática de todos possa melhorar com o conhecimento das regras.

Deixe um comentário